sexta-feira, 6 de abril de 2012

Lista traz professores que criaram polêmica ao virarem astros pornôs Casos vieram à tona após alunos descobrirem vídeos na web. Lista traz casos ocorridos nos EUA, Reino Unido, Canadá e Austrália.



Do G1, em São Paulo

No início deste mês, uma escola de Oxnard, no estado da Califórnia (EUA), afastou a professora de ciência Stacie Halas, de 31 anos, depois que alunos descobriram um vídeo pornô de Stacie, que trabalha há seis anos como atriz pornô. Abaixo, o G1 lista esse e outros casos polêmicos de professores que viraram astros de filmes adultos.
Stacie Halas, de 31 anos, foi afastada pela escola Richard B. Haydock, em Oxnard, no estado da Califórnia (EUA), após um vídeo pornô circular entre os alunos. (Foto: Reprodução)Stacie Halas, de 31 anos, foi afastada pela escola Richard B. Haydock, em Oxnard, no estado da Califórnia (EUA), após um vídeo pornô circular entre os alunos. (Foto: Reprodução)
Em 2009, uma professora de biologia que foi demitida no estado da Flórida, nos EUA, depois de posar em fotos picantes, decidiu dar uma guinada na carreira. Tiffany Shepherd virou atriz pornô. (Foto: Reprodução)Em 2009, uma professora de biologia que foi demitida no estado da Flórida, nos EUA, depois de posar em fotos picantes, decidiu dar uma guinada na carreira. Tiffany Shepherd virou atriz pornô. (Foto: Reprodução)
Professor de educação sexual, o britânico Benedict Garrett foi suspenso em 2010 pela escola secundária Beal High School, em Ilford, nos arredores de Londres, depois que foi descoberto que ele trabalhava como ator pornô. A profissão secreta veio à tona dep (Foto: Caters)Professor de educação sexual, o britânico Benedict Garrett foi suspenso em 2010 pela escola secundária Beal High School, em Ilford, nos arredores de Londres, depois que foi descoberto que ele trabalhava como ator pornô. A profissão secreta veio à tona dep (Foto: Caters)
A professora Tericka Dye foi demitida em 2011 de uma escola no Missouri, nos EUA, por ter trabalhado com atriz pornô. Também conhecida como Tara Meyers, Tericka trabalhou em filmes adultos sob o pseudônimo Rikki Anderson. Ela acabou afastada após alunos descobrirem vídeos pornôs da professora na internet. (Foto: Reprodução)A professora Tericka Dye foi demitida em 2011 de uma escola no Missouri, nos EUA, por ter trabalhado com atriz pornô. Também conhecida como Tara Meyers, Tericka trabalhou em filmes adultos sob o pseudônimo Rikki Anderson. Ela acabou afastada após alunos descobrirem vídeos pornôs da professora na internet. (Foto: Reprodução)
Em janeiro, um professor foi afastado por uma escola de Geelong, no estado de Victoria, na Austrália, depois que estudantes descobriram que ele havia estrelado um filme pornográfico on-line com uma ex-aluna. (Foto: Reprodução)Em janeiro, um professor foi afastado por uma escola de Geelong, no estado de Victoria, na Austrália, depois que estudantes descobriram que ele havia estrelado um filme pornográfico on-line com uma ex-aluna. (Foto: Reprodução)
Em 2011, a canadense Julie Gagnon, conhecida pelo nome de Samantha Ardente, foi demitida de uma escola no Canadá depois que um aluno descobriu que ela trabalhava secretamente como atriz pornô. (Foto: Reprodução)Em 2011, a canadense Julie Gagnon, conhecida pelo nome de Samantha Ardente, foi demitida de uma escola no Canadá depois que um aluno descobriu que ela trabalhava secretamente como atriz pornô. (Foto: Reprodução)

 ADC Comics revelou a nova Mulher-Maravilha dos quadrinhos -- e ela é brasileira! Yara Flor, indígena de uma tribo da floresta amazônica, ca...